FILME

As duas irenes

(Brasil, 2017 - 89 min – Ficção 14 anos)

Escrito e dirigido por: Fábio Meira

Produzido por: Fábio Meira e Diana Almeida

Elenco:
Irene de Mirinha - Priscila Bittencourt
Irene de Neuza - Isabela Torres
Tonico - Marco Ricca
Mirinha - Susana Ribeiro
Neuza - Inês Peixoto
Madalena - Teuda Bara
Solange - Maju Souza
Cora - Ana Reston
Produtores Assiciados:
Simone Caetano, Marco Ricca e Daniel Ribeiro

Sinopse
Uma menina de 13 anos, de uma família tradicional do interior, descobre que seu pai tem uma filha de outra mulher, com a mesma idade e o mesmo nome dela, Irene. Agora, a filha do meio se sente num lugar de rejeição e começa a tentar descobrir quem ela é e quem quer ser. Ela começa a perceber como se dão as relações sociais e vai entendendo que o universo adulto é feito também de segredos e mentiras.

O longa-metragem "As Duas Irenes" é ambientado na Cidade de Goiás e foi lançado em 2017. Em fevereiro do mesmo ano, integrou a mostra Generation, do Festival de Berlim. Em agosto, venceu quatro prêmios no Festival de Gramado: melhor ator coadjuvante, para Marco Ricca; roteiro, para o também diretor Fábio Meira, e o de melhor filme para a crítica. Em outubro, ganhou o prêmio de "Melhor Filme - Sessão Ponto de Encontro" na 62ª Semana Internacional de Cine de Valladolid, um dos mais tradicionais festivais da Espanha.

As atrizes que interpretam as duas Irenes são Priscila Bittencourt e Isabela Torres. Priscila nasceu em São Paulo, morou em Goiânia e hoje vive nos Estados Unidos com os pais e com o irmão, onde cursa o equivalente ao Ensino Médio e frequenta cursos de interpretação.

 
 

O filme não é localizado no tempo ou no espaço. A Irene que vai em busca da outra família do pai (Priscila Bittencourt) é a filha do meio em sua casa. A irmã mais velha, Solange (Maju Souza), está absorta nos preparativos para seu baile de debutante. A mais nova, Cora (Ana Reston), é o xodó da família. Irene não tem muito espaço nesse ambiente, identificando-se mais com a empregada Madalena (Teuda Bara) do que com a mãe, Mirinha (Suzana Ribeiro).

O ponto de partida de “As Duas Irenes” foi uma história que aconteceu na família do próprio diretor. Ele contou em entrevistas que algumas pessoas da família, que assistiram ao filme, não sabiam que o seu avô teve duas filhas com mulheres diferentes e que colocou o mesmo nome nelas.

A família de Fábio Meira tem muitas mulheres e, aos 13 anos, ele descobriu o segredo do avô. A tia de Meira nunca quis conhecer a meia-irmã. A história marcou o diretor e, aos 30 anos, ele começou a escrever o roteiro. Foram sete anos para colocar a história das duas Irenes na tela.

O filme foi lançado em cerca de 30 salas pelo Brasil no projeto Vitrine Petrobrás e estreou no dia 14 de setembro de 2017.