Projetos Selecionados


Séries de TV

 

1. Com trato Musical (MT)

Direção: Perseu Azul Safi Leal
Produção: Jackeline Scarpelli

 

 

Com trato Musical

 

Gênero/Formato: Documentário – Série de TV

Duração aproximada: 25 min/episódio

Sinopse: Série documental sobre a vida da música autoral em diferentes cidades brasileiras, da periferia geográfica brasileira, através do olhar de artistas, alheios à grande mídia, que sobrevivem por e pela música.

 

 


Diretor Perseu Azul Safi Leal

 
Biografia: Estudou audiovisual durante intercâmbio na cidade de Vail, Colorado, EUA, é graduado em direito e administração. É sócio-fundador da Cerberos Filmes, existente há um ano. Desde então realizou diversos clipes e DVD's musicais, apenas da produção autoral alternativa matogrossense, dirigiu o curta "Fim do mundo em um único ato" e dois episódios da série itinerante "Com trato Musical". É músico, fotógrafo e no momento co-dirige dois curtas fuccionais "Cafundó" e "Ulisses", ambos de realização Cerberos Filmes, além disso está cursando formação em edição cinematográfica pela Academia Internacional de Cinema, em São Paulo.

 

 


Produtora Jackeline Scarpelli


Biografia: Sócia fundadora da Cerberos Filmes, existente há um ano, desde então realizou diversos curtas e DVD's musicais , apenas da produção autoral alternativa matogrossense, produziu o curta "Fim do Mundo em um único ato" e co-dirigiu e atuou como montadora de dois episódios da série itinerante "Com trato Musical". É escritora, fotógrafa e no momento é roteirista e co-diretora de dois curtas ficcionais "Cafundó" e "Ulisses", ambos de realização Cerberos Filmes, além disso atua como montadora e editora do curta documentário "Ríos de América" e cursando formação em roteiro pela Academia Internacional de Cinema, em São Paulo.

 

 

2. Filhos do Mar (GO)

Direção: Robney Bruno
Produção: Adriana Rodrigues

 

 

Filhos do mar

 
Gênero/Formato: Ficção – Série de TV

Duração aproximada: 13 capítulos

Sinopse: Uma fábula de terror sobre o poder de atração e fascínio que o mar exerce sobre grande parte da população que habita o interior do continente. A cada temporada acompanharemos a jornada de uma nova personagem do interior do Brasil até o seu encontro com o mar. Nessa primeira temporada acompanharemos a história de Maria Alice, uma jovem de 15 anos, que nos leva em uma jornada repleta de mistérios, segredos e descobertas aterrorizantes. Inconformada com os segredos guardados pela mãe, Maria Alice decide fugir para a cidade do Rio de Janeiro em busca de dois sonhos: conhecer o pai e o mar.

 

 


Diretor Robney Bruno

 
Biografia: Robney Bruno de Almeida é formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Cato´lica de Goia´s (1992). Com o seu primeiro filme, Travessuras, documenta´rio sobre brincadeiras antigas, produzido em 2002, entra para o cena´rio audiovisual brasileiro tendo sido selecionado no mesmo ano no Festival de Cinema Ambiental na cidade de Goia´s (Fica), e tambe´m no Festival de Cinema de Gramado. Em 2004 e 2005 tem os roteiros dos curtas O Bilhete e Uma Só Vez na Vida selecionados em editais de apoio ao cinema goiano, com os quais participa de va´rios festivais de cinema no Brasil. Em 2009 tem o roteiro do curta O Menino e o Louva-Deus selecionado no edital de Curtas Infanto-Juvenil do Ministe´rio da Cultura. Produziu ainda os curtas Seu Dorim (2003), A Premissa (2004) e Um Morto na Sala (2008). Em 2009 faz a produça~o executiva do documenta´rio Mudernage, de Marcela Borela, selecionado no concurso DocTV, e em 2010, faz a assistência de direça~o de Gertrudes E Seu Homem, de Adriana Rodrigues, tambe´m selecionado pelo concurso do Ministe´rio da Cultura. Seu primeiro roteiro de longa-metragem, Dias Vazios, foi selecionado no Laboratório Novas Histórias – Programa SESC/SENAC de Desenvolvimento de Roteiros, em 2013, e acaba de ser contemplado no Prodecine 5 para produção.

 

 


Produtora Adriana Rodrigues

 
Biografia: Adriana Rodrigues formou-se em Cinema e Psicologia pela New York University em 2000. Na universidade produziu e dirigiu seus próprios curta-metragens em 16mm e também participou da produção de outros filmes atuando em diversas áreas de produção. Em 2002 fundou a produtora Flô Projetos Ltda, onde atua como Produtora Executiva e também dirige, além de curta-metragens, vídeos documentários, institucionais e publicitários. Benzeduras, seu longa-metragem de documentário de 2008 e o curta-metragem Gertrudes e Seu Homem de 2011-produzido com recursos do edital do Minc- foram selecionados para diversos festivais nacionais e internacionais, recebendo vários prêmios. Em 2009, a Flô foi classificada em nível regional pelo Iphan para o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, na categoria Salvaguarda de Bens de Natureza Imaterial pela produção do filme Benzeduras. Integrou o Conselho Estadual de Cultura de 2008 a 2011. Em 2012 recebeu desse mesmo conselho o Diploma de Destaque Cultural do Ano pelas conquistas do curta-metragem Gertrudes e seu Homem. O roteiro A Pedra foi selecionado no edital de curtas da Secult – GO de 2012 e teve sua estréia no Fica 2014. Em 2015 inicia a produção do filme Dias Vazios, de autoria de Robney Bruno, contemplado no Prodecine 5, no qual atua como produtora executiva desde sua elaboração.

 

 


3. Mitos Vivos (MS)

Direção: Fábio Flecha
Produção: Tânia Sozza

 

 

Mitos Vivos

 

Gênero: Documentário – Série de TV

Duração aproximada: 26 min. – 12 episódios

Sinopse: Um grupo de profissionais de TV e computação gráfica viaja o Brasil em busca de mitos e dão vida a essas histórias produzindo vídeos das lendas do folclore nacional como Saci, Curupira, lobisomens entre vários outros ricos personagens de nossa cultura.

 

 


Diretor Fábio Flecha

 
Biografia: Roteirista, diretor e produtor audiovisual da empresa Render Brasil desde 2007, semifinalista com o Roteiro Mitos Vivos no Netlab TV 2014, roteirizou e dirigiu a série de curtas-metragens Lendas Pantaneiras dando origem ao longa de mesmo título. Fez Masterclass de roteiro com Allan Kingsberg (criou o famoso workshop de roteiro para TV no curso de Audiovisual da Universidade de Columbia).

 

 


Produtora Tânia Sozza

 

Biografia: Produtora audiovisual da empresa Render Brasil desde 2007, produziu os curtas metragens premiados Enterro, Do Sul, Mato Grosso do Sul e Espera, participou do curso sobre criação e formatação de projetos para TV e FSA ministrado por Hermes Leal (produtor e diretor de TV).

 


4. Terra em Trânsito (GO)

Direção: Erasmo Alcântara
Produção: Joelma Paes

 

 

Terra Em Trânsito

 


Gênero: Série – Documentário-animação

Duração aproximada: 130 min. (10 capítulos x 13 minutos)

Sinopse: Terra Em Trânsito garimpará histórias pessoais improváveis e extraordinárias, contadas por pessoas em trânsito pelo Brasil, e as reconstituirá mesclando documentário e diferentes técnicas de animação. Série em 10 episódios para TV. Em cada episódio, será selecionado um personagem em situação de deslocamento geográfico, que se revele um contador de histórias nato, e que carregue na memória uma história surpreendente, sensível e relevante, e que ajude a compreender a grandeza da experiência humana contemporânea.

 

 


Diretor Erasmo Alcântara

 
Biografia: Erasmo Alcântara, produtor audiovisual, sócio da Fractal Filmes, desenvolve projetos de ficção e animação, atuando como produtor, diretor e roteirista de projetos próprios e de terceiros. Realiza o Circuito Câmera Cotidiana, voltado à formação de base em audiovisual, qualificando profissionais para atuarem como multiplicadores em escolas públicas e pontos de cultura.

 

 


Produtora Joelma Paes

 

Biografia: Joelma Paes tem graduação em Artes Visuais – Habilitação: Design Gráfico pela Universidade Federal de Goiás, com MBA em Cinema pela Faculdade Cambury. Desde 2004 já atuou em mais de dez produções de curta-metragens nas funções de Diretora de Produção, Assistente de Produção, Platô e Assistente de Direção. Em 2007, junto com Erasmo Alcântara, fundou a Fractal Filmes e tem atuado como Captadora de Recursos e Produtora Executiva em projetos de curtas, mostras/festivais e programas de formação na área audiovisual.

 

 

 

Longas-metragens

 

 

 

1. Ainda temos a imensidão da noite (DF)

Direção: Gustavo Galvão
Produção: Daniela Marinho

 

 

Ainda Temos a Imensidão da Noite

 

 

Gênero/Formato: Ficção – Longa-metragem

Duração aproximada: 94 min.

Sinopse: Interior do Brasil, 1956. Um jovem viaja ao Estado de Goiás embalado pelo sonho de vida próspera no lugar onde será construída Brasília, a futura capital do País. Brasília, dias de hoje: Karen, a neta do homem que havia desbravado o interior, quer deixar a cidade. Cansada de batalhar pelo reconhecimento com sua banda de rock, ela sente que precisa de novos ares e parte atrás do namorado Artur, também músico, que sonha cavar seu espaço em Berlim. O convite parte de Martin, amigo alemão com quem fecham um triângulo imprevisível. Logo Karen e Artur descobrem que a esperança, às vezes, não passa de ilusão.

 


Diretor Gustavo Galvão

 
Biografia: Nascido em Brasília (1976), Gustavo Galvão fez especialização em cinema na Escuela Superior de Artes y Espectáculos (Madri) e se formou em Jornalismo na Universidade de Brasília. Trabalha com cinema desde 2002, quando estreou o primeiro curta como diretor, produtor e roteirista. No período de sete anos, dirigiu e lançou sete curtas: A Minha Maneira de Estar Sozinho (2008), A Vida ao Lado e Uma Questão de Tempo (2006), Uma Noite Com Ela (2005), Danae (2004), As Incríveis Bolinhas do Dr. Sorriso Sarcástico (2003) e Emma na Tempestade (2002). Estes curtas foram exibidos em quase 90 festivais e foram adquiridos pelas principais emissoras e programas de formação de público do País. Eles reforçam a proposta em que os relacionamentos urbanos servem de base temática para uma releitura pessoal do cinema, reforçada com os dois primeiros longas: Nove Crônicas para um Coração aos Berros (menção da FIPRESCI no Festival Internacional del Uruguay, 2013) e Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa (lançado comercialmente em 17 cidades em 2014). Galvão também é sócio-fundador da 400 Filmes, uma das mais atuantes produtoras do Distrito Federal e responsável pelo projeto Ainda Temos a Imensidão da Noite.

 

 


Produtora Daniela Marinho

 


Biografia: Brasiliense, nascida em 1985, Daniela Marinho sempre se dedicou à memória e à produção cultural local. Desde a graduação na Faculdade de Comunicação na Universidade de Brasília, investe na pesquisa ligada a cinematografia da capital. Realizou intercâmbio no curso de Cinema da Universidade Federal Fluminense a fim de adquirir mais conhecimentos acerca da Preservação Fílmica. No mesmo período, estagiou no Arquivo Nacional. No campo profissional, tem larga experiência em produção de mostras de cinema, tendo participado de mais 40 delas, especialmente como produtora local. Também já atuou como curadora e produtora executiva de algumas delas. Nestes projetos, esteve em contato com produtores e realizadores de diversas partes do Brasil e do mundo. Além de toda essa trajetória em prol da memória e acesso ao cinema, também participou de mais de 15 produções cinematográficas, entre elas o longa Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa, no qual foi continuísta e que iniciou sua parceria com o diretor Gustavo Galvão. Para ampliar o seu campo de atuação, abriu, juntamente com Naná Baptista, a Transborda! Produções Culturais, que surge para trabalhar a confluência entre os diversos campos artísticos e também a intensificação dos intercâmbios culturais.

 

 

2. Fogaréu (GO)

Direção: Flávia Neves
Produção: Januário Leal

 

 

Fogaréu

 

Gênero: Ficção

Duração aproximada: 100 min.

Sinopse: Gaëlle é francesa, viaja ao interior do Brasil para realizar uma pesquisa sobre o cerrado e se depara com um mundo arcaico, velado, de tradições culturais que remetem à Idade Média. Um universo à parte, onde famílias tradicionais escondem segredos sobre a adoção de pessoas com deficiências mentais. Ao tentar descobrir pistas sobre como funciona esta sociedade, a pesquisadora encontra resistência por parte da população. Eventos estranhos acontecem. Até que uma vingança marca aquele povoado para sempre.

 

 


Diretora Flávia Neves

 
Biografia: Flávia Neves realizou seu primeiro curta-metragem aos 16 anos, Liberdade (1998), exibido na primeira edição do FICA. Foi assistente de Beto Leão no curta Césius 13,7 (2002) e atuou em O demônio veio do Céu (2010), filme sobre uma das visitas de José Mojica Marins, o Zé do Caixão, a Goiânia. Em 2003, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde estudou Cinema e Literatura na Universidade Federal Fluminense. Durante seus estudos fez estágio na ANCINE e na Cinemateca da Embaixada da França. Trabalhou como diretora, roteirista, produtora e assistente de direção em diversos filmes de ficção e documentários, entre curtas e longas-metragens. Dirigiu e roteirizou curtas como, Sangue Carioca (2007), premiado e exibido em diversos festivais. Foi produtora na TV Brasil em vários programas, entre eles, Animania e Curta Brasil. Publicou o artigo "O cinema na fronteira da literatura" em Muito Além da Adaptação: Literatura, Cinema e outras Artes (2013), livro que reúne textos de importantes pensadores do cinema mundial. Atua também como professora em projetos como o Lanterna Mágica - produzindo cinema na escola pública (UFF), e o CINEAD - Cinema para Aprender e Desaprender (UFRJ). Recentemente esteve à frente do Núcleo de Produção Digital (SAV/MINC), atuando como coordenadora de produção e dirigindo a série de TV, Educação na Tela. Em 2014, de volta a sua cidade natal, está desenvolvendo projetos de série para TV e o roteiro do seu primeiro longa-metragem, Fogaréu. Também está finalizando a montagem de um documentário sobre a vida e a obra do cineasta Paulo César Saraceni.

 

 


Produtor Januário Leal

 


Biografia: Januário Leal é publicitário formado pela UNIP- Goiânia. Entrou para o cinema em 2001, com a edição de áudio do premiado Passageiro da Segunda Classe, de direção de Ki-Ir-Sen, Waldir de Pina e Luiz Eduardo Jorge. Deu sequência a vários trabalhos como diretor, editor e produtor. Recentemente foi coautor do roteiro, assinou a trilha sonora e faz assistência de direção para o filme Três caminhos, no qual participaram atores como Eriberto Leão, Luiz Miranda e Samara Felippo.

 

 
3. O diabo está lá fora (GO)

Direção: Julio Gonçalves
Produção: Cláudia Melissa

 

 

O Diabo Está Lá Fora

 

Gênero: Ficção

Duração aproximada:75 min.

Sinopse: Orlando Sabino ou o Matador do Triângulo, como ficou conhecido, é de longe o maior assassino em série do Brasil. A história baseada em fatos reais e no livro O Diabo Está Lá Fora, de Julio Quinan e Miguel Patrício, retrata o Brasil dos anos de chumbo na ótica interiorana, a partir da vida na zona rural, os aspectos místicos que cercaram o ocorrido e traça um perfil psicológico do criminoso a partir de suas origens. O medo e o terror que se espalhou pelas pequenas vilas e cidades vizinhas causou impacto econômico a ponto de se decretar calamidade pública na região do Triângulo Mineiro. Com o abandono das propriedades rurais em função do medo, criações de gado, porcos, aves e plantações sofreram perdas consideráveis, obrigando o governo militar da época a designar a maior força tarefa até então para caçar e prender o assassino. Na busca de encontrar pistas para sua captura, o oficial do DOPS, Tenente Oliveira é arrastado para um mundo totalmente desconhecido onde a brutalidade e violência dos assassinatos irão mudar seus conceitos sobre o relacionamento humano. Choque cultural, lendas, mitos e superstições marcam este trágico momento da história e despertam fascínio e admiração nas pessoas que vivenciaram o caso até hoje.

 

 


Diretor Julio Gonçalves

 
Biografia: Começou a produzir e dirigir comerciais para TV em 1998 e aprofundou-se na direção de cinema em SP, pela Cásper Líbero. Foi proprietário da produtora Animafilme em Goiânia (GO), onde conquistou vários prêmios como publicitário.

 

 


Produtora Cláudia Melissa

 
Biografia: Publicitária de formação, mestre em cinema e especialista em Produção Executiva para Cinema e TV pela FGV-SP. Possui experiência em produção executiva para longas, séries de TV e curtas. Professora universitária nos cursos de comunicação e autora do livro Trailer: cinema e publicidade no mesmo rolo.

 


4. Terra Eldorado (MT)

Direção: Danielle Bertolini
Produção: Amanda Fernandes

 

 

Terra Eldorado
 

 

Gênero: Longa-metragem de ficção

Duração aproximada: 90 min.

Sinopse: Carol é filósofa, atriz e apresentadora de stand up comedy. Matogrossense por nascimento e paulista por opção, vive um lento processo de depressão. A morte não esclarecida de seu pai em uma emboscada no norte de Mato Grosso, e a distância da família contribuem para a piora gradativa de sua insatisfação com a vida, que aparentemente melhora. Ela então retorna à cidade onde o pai está enterrado em busca de respostas e à procura de si mesma.

 

 


Diretora Danielle Bertolini

 
Biografia: Danielle Bertolini atua na área do audiovisual desde 2001, quando realizou seu primeiro documentário, Águas Encantadas do Pantanal. Desde então vem se dedicando às mais diversas áreas do setor, tal como produção de festivais e mostras de cinema, mediação em oficinas e cursos e produção de vídeos para outros diretores. Em 2013 começa a rodar seu primeiro longa documentário, atualmente em fase de produção De Volta pra Casa, que trata da violência doméstica, pelo prisma dos homens encarcerados.

 

 


Produtora Amanda Fernandes

 
Biografia: Atua na área do audiovisual desde 2012. Trabalha com temas ligados a identidade, territórios, conflitos, meio ambiente e sustentabilidade. Quatro de seus filmes já circularam em festivais local, nacional e internacional, sendo que dois ganharam prêmio de melhor fotografia e melhor direção. É formada em biologia pela Universidade Federal de Mato Grosso e tem pós em administração pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo.

 

 

Projeto Especial Convidado

 

Pip & Mo (GO)

Direção: Emerson Luiz Rodrigues
Produção: Daniela Fiuza

 

 

Pip & Mo

 

Gênero: Série – Animação

Duração aproximada: 26 episódios /7 min.

Sinopse: Todos aqueles que já tem filhos vão entender isso. Sabe todas aquelas explicações incomuns que as crianças criam para explicar o mundo? Pois imagine um lugar onde elas realmente existam e façam parte do dia a dia. E é onde Pip e Mo vivem, dois amigos que vivem ajudando a esclarecer essas dúvidas. A intenção da série é estimular a imaginação da criança. Segundo Einstein, "A imaginação é mais importante que o conhecimento. O conhecimento é limitado. A imaginação envolve ao mundo”.

 

 


Nome Direção: Emerson Rodrigues

 

Biografia Diretor: Emerson Rodrigues já foi responsável por projetos em animação desenvolvidos para Nike, Mcʼ Donaldʼs, MTV, VH1, Red Bull, WWF e Coca-Cola Company, trabalha há mais de 15 anos com direção de animação. Formado em Design Industrial na UnB – Universidade de Brasília, participou de especializações na Concept Design Academy (California) e na renomada escola de animação francesa Gobelins, L’école de I’image. Esteve entre os cinco brasileiros selecionados para o projeto SEA – Concept Development Master Class, que reuniu talentos da animação mundial em 2014, na cidade de Viborg na Dinamarca, sede do The Animation Workshop.

 

 


Produtora Daniela Fiuza

 

Biografia produtora: Daniela Fiuza é formada em Design pela Universidade Católica de Goiás (2006), hoje PUC-GO. É pós-graduada em Artes Visuais: Cultura e Criação, pela Faculdade de Tecnologia Senac Goiás (2013). Como designer já realizou trabalhos na áreas de ambientações efêmeras, cenografias e design sustentável. Vem a alguns anos trabalhando com diversas vertentes das expressões visuais na cidade de Goiânia. Atualmente colabora na viabilização profissional dos mais diversos profissionais da criatividade, prestando serviços de gestão e de produção para artistas visuais e designers. Promove também a divulgação e comercialização para os segmentos, através de projetos específicos. É a idealizadora da Hábil Produção, birô de produção em arte e design, onde atua como produtora desde 2007.