4º ICUMAM LAB

LABORATÓRIO DE FOMENTO À
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL
NO CENTRO-OESTE

Meu nome é Camille (GO)

Diretor(a)
Agnes Vilseki, Daniel CalilKaco Olímpio e Lu Hiroshi 

Produtor(a)
 Daniel Calil e Ludmilla Rodrigues

Gênero e formato
 Ficção | Serie de TV

Duração aproximada
 26 minutos por episódio/ 13 episódios

Sinopse
Camille é uma garota trans de 21 anos, classe média, estudante de Psicologia. A trama se desenvolve a partir de sua relação com as dificuldades emocionais e burocráticas, com quais tem que lidar diariamente em seu processo de empoderamento enquanto mulher trans. A relação com os pais é de aceitação, embora o pai seja um tanto omisso e a mãe não tolerar sua constante auto-afirmação enquanto mulher trans, fazendo com que Camille saia de casa para fugir das implicâncias e preconceitos da mãe. Beto, um garoto do curso de artes, é por quem Camille se mostra interessada desde o início. Ele é libertário e se relaciona com todos os perfis de pessoas, não distinguindos sexo ou gênero. Aos poucos, a relação deles se transforma: um suposto envolvimento amoroso vira uma sólida amizade. “Meu nome é Camille” é um fragmento da vida desta personagem, que reflete a sociedade e representa os relacionamentos contemporâneos, pautados por novas configurações não mais estritamente binárias e heteronormativas.