Edições anteriores

O Icumam Lab chega ao final de sua sexta edição como um dos mais importantes espaços de qualificação profissional da área no Brasil, com 54 projetos participantes ao longo de suas seis edições. Destes, 31 projetos já se encontram em diferentes fases de produção e finalização, sendo que muitos já foram lançados. “Foi um esforço imenso adaptar esta edição para o formato online, mas nossas expectativas foram superadas, e os resultados surpreenderam positivamente a todos nós. Testemunhamos uma explosão de conhecimento aplicado, fruto de uma intensa e amorosa convivência online, e isso reflete o sucesso desta edição, uma das melhores do projeto”, enfatiza Maria Abdalla, diretora do 6º Icumam Lab. “O 6º Icumam Lab só foi possível graças aos mais de 40 profissionais envolvidos e as 17 parcerias firmadas com empresas, coordenação pedagógica e tutores, que acreditaram na importância do projeto para o desenvolvimento do audiovisual da região Centro-Oeste do País”, reconhece Abdalla.

Dentre 30 projetos inscritos em 2020, os quatro profissionais da comissão de seleção elegeram nove projetos (três de longa-metragem de ficção, três longas documentais e três séries ficcionais televisivas, de três estados – MS, GO e DF). Os projetos foram impulsionados em duas semanas, de 6 a 17 de julho de 2020, representados por 18 diretores e produtores, orientados por sete tutores, todos com conhecimento teórico e prático em suas áreas, desde o roteiro até a distribuição. “Tivemos a oportunidade de ter contato com profissionais do Brasil muito qualificados, atuantes no mercado, e isso foi fundamental para o nosso projeto. Essa escuta, esse carinho com que eles trataram o nosso e os demais projetos, foram fundamentais”, agradece Andrea Freire, diretora da série Kikio (MS).

Quatro profissionais de destaque no cinema brasileiro contemporâneo ministraram quatro palestras, sendo duas exclusivas para os participantes do laboratório e duas abertas ao público, via canal do Icumam no YouTube (1498 participantes online), onde se encontram disponíveis. Nas palestras direcionadas aos participantes, os coordenadores pedagógicos Rafael Sampaio e Fernanda De Capua abordaram, respectivamente, o mercado internacional e as oportunidades de residência artística e estratégias para a venda dos projetos / preparação para pitching. “A escolha dos profissionais para as palestras abertas foi acertada. O cineasta e roteirista João Paulo Miranda Maria e a produtora Emilie Lesclaux proporcionaram a nós e ao público a inspiração de que tanto precisamos, neste momento delicado, para seguir trabalhando na área do cinema e do audiovisual”, conclui Abdalla.

Projetos premiados – No Pitching final, foram apresentados todos os resultados do desenvolvimento dos projetos durante esses dias de consultoria. “Todos eles demonstraram um grande amadurecimento, constatado a partir do feedback dos tutores e do júri de pitching”, afirma Abdalla. Ao Sul do Sol (MS, doc, diretor: Rodolfo Ikeda, produtor: Joel Pizzini), F de Fake (DF, doc, diretor: Gabriel F. Marinho, produtores: Carolina Villalobos e Gabriel Catta Preta), Kikio (MS, série de TV de ficção/animação, diretora: Andréa Escobar Freire, produtor: Belchior Donizete Cabral) e Obazuka: a missão (GO, doc, diretor: Kaco Olímpio, produtora: Flávia Ferreira) foram os quatro projetos premiados no 6º Icumam Lab, pelo seu desempenho no Video Pitching, conforme opinião do júri composto pela produtora Ariene Ferreira da c/as4atro; pela publicitária e diretora de atendimento da DOT Cine, Magali Wistefelt; pelo diretor, produtor e supervisor de pós e efeitos da Mistika, Marcelo Siqueira; e pelo produtor convidado Ivan Melo.

Nove projetos audiovisuais do Centro-Oeste – três longas-metragens ficcionais, três documentais e três séries – foram desenvolvidos no laboratório imersivo com carga horária online de 125 horas. A realização foi do Icumam Cultural e Instituto, apresentação do Fundo de Arte e Cultura de Goiás através do Governo do Estado de Goiás e apoios do BrLab, Mistika, DOT Cine, C/as4atro e Vermelho Filmes.

O Icumam Lab – Laboratório de Fomento à Produção Audiovisual no Centro-Oeste chegou à quinta edição em 2018 consagrado como um dos mais importantes espaços de qualificação profissional da área no País. Foram selecionados nove projetos de longa-metragem e séries para TV, ficcionais e documentais, sendo 4 de Goiás, 4 do Distrito Federal e 1 do Mato Grosso. Os selecionados desta edição são: Hotel Califórnia (GO), Lola (GO) e Mike (DF) na categoria longa-metragem; Cidades planejadas (GO), Meninas em conflito com a lei (MT) e Xerifes do Mar (DF) na categoria documentário; Micronauta (GO), Pé de Lírio (DF) e Tres Lunas (DF) na categoria série de TV.

Como resultados desta edição, o laboratório contabiliza 37 profissionais envolvidos, sete tutores, três palestrantes sendo uma palestra destinada aos participantes do laboratório, além de uma palestra e uma masterclass abertas ao público em geral. No total foram 239 inscritos e 246 participantes nas atividades abertas ao público – um público ávido e interessado nas temáticas, que compareceu a Pousada Monjolo e lotou o espaço da palestra e masterclass.
Este ano, o Icumam Lab recebeu 54 inscrições, sendo 24 inscrições do Distrito Federal, 20 de Goiás, 9 do Mato Grosso e 1 do Mato Grosso do Sul. Dentre os projetos inscritos estavam 18 Séries para TV e 36 longas-metragem, sendo 37 projetos ficcionais, 15 documentais, 2 projetos híbridos e 2 de animação. A cineasta, produtora e curadora Flávia Candida, a produtora e consultora Fernanda De Capua e os produtores Leonardo Mecchi e Rafael Sampaio integram a Comissão de Seleção do 5º Icumam Lab. Os projetos participantes foram escolhidos a partir da qualidade técnica e artística, da factibilidade e da viabilidade de produção, além do potencial e da originalidade da proposta. O estágio de desenvolvimento e a qualidade dos materiais apresentados também foram considerados.
Os projetos selecionados receberam consultorias e assessoria exclusivas da equipe de tutores formada pela documentarista, produtora e pesquisadora Beth Formaggini; a produtora executiva Daniela Aun; a consultora e produtora Mariana Brasil; o produtor, programador e curador Rafael Sampaio e as roteiristas Sabina Anzuategui e Mariana Trench.
Fernanda De Capua também atuou como consultora de Pitching, onde os melhores projetos foram escolhidos para receber as premiações, oferecidas pelas empresas parceiras. Os vencedores poderão utilizá-los em um período que vai de um a quatro anos.

Uma palestra com Marcelo Siqueira, diretor da Mistika, sobre “A Importância da Pós-Produção e Efeitos no Desenvolvimento de Projetos” também esteve na programação voltada aos diretores e produtores participantes do Icumam Lab.

É com enorme satisfação que chegamos à quarta edição do Icumam Lab – Laboratório de Fomento à Produção Audiovisual no Centro-Oeste, dando continuidade às atividades iniciadas em 2013, ano que marcou o surgimento desse novo espaço de formação pertinente às novas configurações e perspectivas do mercado do audiovisual na nossa região. Promovido pelo Icumam, o 4º Icumam Lab conta com patrocínio da Rodonaves Transportes através da Lei de Incentivo à Cultura do Estado de Goiás (Lei Goyazes), com o apoio da Pousada Monjolo, Centro Cultural da UFG (CCUFG) e BrLab – Laboratório de Desenvolvimento de Projetos no Brasil.

Compreender e refletir sobre seu projeto audiovisual do desenvolvimento ao financiamento. Essa é a proposta do 4º Icumam Lab, que selecionará projetos de longa-metragem ficcionais ou documentais e séries brasileiras para TV nas categorias Ficção e não Ficção, de diretores e produtores da região Centro-Oeste (Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal). O laboratório acontece no período de 2 a 8 de abril de 2017 na Pousada Monjolo na cidade de Nerópolis – Goiás. As inscrições estarão abertas entre os dias 10 de janeiro e 17 de fevereiro de 2017, pelo site www.icumam.com.br

O 4º Icumam Lab oferece aos produtores e diretores selecionados a oportunidade de receber consultoria e assessoria individual e coletiva gratuitas de profissionais renomados de diferentes segmentos da economia audiovisual, em dinâmicas e assessorias voltadas ao amadurecimento e aprimoramento de diferentes aspectos comuns e específicos aos projetos. Os tutores Beth Formaggini, Fernanda de Capua, Mariana Brasil, Rafael Sampaio, Paula Knudsen e Thiago Dottori serão os responsáveis pela condução das atividades.

O Icumam Lab é estruturado como um “laboratório”, termo cada vez mais utilizado no mercado audiovisual para definir oficinas de cunho prático e profissionalizante. Tem como principal objetivo qualificar os profissionais da região Centro-Oeste e fortalecer seus projetos.

Para garantir o acesso de todos interessados nos temas, palestras abertas ao público serão oferecidas no dia 8 de abril em Goiânia, no Centro Cultural UFG.

Em sua quarta edição o Laboratório Audiovisual do Centro-Oeste se firma como um dos mais qualificados do país. Na sua última edição, em 2016, recebeu um total de 27 projetos inscritos. O Estado de Goiás apresentou 12 propostas, outras sete vieram do Distrito Federal e oito, do Mato Grosso. Destes, nove foram selecionados, quatro de Goiás, dois do Mato Grosso e três do Distrito Federal.

A seleção segue critérios de qualidade artística e técnica, factibilidade e viabilidade de produção, potencial e originalidade da proposta, estágio de desenvolvimento e qualidade dos materiais obrigatórios apresentados. Esse ano, a comissão de seleção é formada por Andrea Cals, Fernanda de Capua e Flavia Candida.

Sete dias de imersão e reflexão no desenvolvimento de seu projeto audiovisual. É o que o 3º Icumam Lab oferece, entre os dias 10 e 17 de abril de 2016, ao reunir consultores para a orientação de nove propostas selecionadas nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Dramaturgia, roteiro, produção, linguagem, circulação entre outros aspectos relevantes na cadeia produtiva audiovisual, a serem considerados durante o desenvolvimento de um projeto, serão pauta de trabalhos realizados em pequenos grupos e em consultorias individuais.

O 3º Icumam Lab também promove encontros e palestras abertas ao público. As inscrições estarão abertas entre 8 e 31 de março de 2016.

O objetivo principal desta iniciativa é o fortalecimento e propulsão dos projetos participantes e a qualificação dos profissionais da região frente à atual demanda de produção não somente para o formato de longa-metragem, mas também para projetos de séries, documentais e ficcionais (live action e/ou animação).

Esta ação do Icumam – Instituto de Cultura e Meio Ambiente visa o fortalecimento do audiovisual na região Centro-Oeste.

Ampliado em 2016, o Icumam Lab conta com seis tutores especialistas em áreas diversas e vocacionados para o compartilhamento de experiências, como Aleksei Abib, Beth Formaggini, Fernanda de Capua, Juliana Rojas, Rafael Sampaio e Thiago Dottori.

Se esta é a oportunidade que você esperava, inscreva o seu projeto entre 11 de janeiro e 11 de fevereiro.

O 3º Icumam Lab tem o patrocínio do Fundo Estadual de Arte e Cultura do Governo de Goiás, com o apoio da Pousada Monjolo e colaboração do BrLab.

É com enorme satisfação que chegamos à segunda edição do Icumam Lab – Laboratório de Fomento à Produção Audiovisual no Centro-Oeste, dando continuidade às atividades iniciadas em 2013, ano que marcou o surgimento desse novo espaço de formação. Promovido pelo Instituto de Cultura e Meio Ambiente (Icumam), o II Icumam Lab conta com patrocínio do Fundo de Arte e Cultura de Goiás, com o apoio da Pousada Monjolo e com a colaboração pedagógica do BrLab. Com atividades que visam a capacitação profissional e o aprimoramento de projetos da região em fase de desenvolvimento, o laboratório assume novos desafios nesse ano ao reunir projetos para cinema e televisão, algo incomum em espaços similares, mas muito pertinente às novas configurações e perspectivas do mercado audiovisual na nossa região.

Uma comissão independente selecionou, dentre as dezenas de projetos inscritos através de convocatória pública, um total de nove projetos representantes de diferentes estados da região e de distintos formatos e genêros audiovisuais. Entre os dias 2 e 8 de março de 2015, produtores e diretores de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal estarão reunidos com profissionais renomados de diferentes segmentos da economia audiovisual, em dinâmicas e assessorias voltadas ao amadurecimento e aprimoramento de diferentes aspectos comuns e específicos aos projetos.

Com tutorias coordenadas pelas produtoras Beth Formaginni e Fernanda de Capua, pela roteirista e diretora Juliana Rojas, pelo produtor e curador Rafael Sampaio e pelo roteirista e assessor Thiago Dottori, o Icumam Lab deste ano se propõe a oferecer ferramentas de grande utilidade, quer sejam para o aperfeiçoamento de aspectos artísticos e criativos, quer sejam para o amadurecimento de estratégias que favoreçam a produção e viabilização dos projetos participantes. Preocupados em ampliar o acesso ao conteúdo produzido no marco do laboratório, de modo que a semana será encerrada com um ciclo de palestras abertas ao público, ministradas pela diretora e roteirista Ana Luiza Azevedo, pela distribuidora Silvia Cruz e pela produtora Vania Catani.

No intuito de atender às expectativas dos participantes e contribuir efetivamente aos projetos dessa edição, esperamos que este espaço profícuo para o intercâmbio e aprimoramento de ideias se constitua cada vez mais como uma plataforma propulsora para futuros produtos audiovisuais da região.

ICUMAM LAB – Laboratório de Fomento à Produção Audiovisual no Centro-Oeste

O Icumam lança, em 2013, um novo espaço para qualificação de profissionais do setor audiovisual da região Centro-Oeste que vem somar-se ao Curso de Formação Profissional para Cinema que o Instituto promove desde 2006, e às oficinas realizadas no marco da Goiânia Mostra Curtas que neste ano celebra sua 13ª edição. Pela primeira vez, o Icumam realiza uma oficina com formato de laboratório de projetos, contribuindo para a lacuna existente na formação profissional na região e no país, e ainda, favorecendo que projetos dos curta-metragistas ou ex-participantes dos cursos e oficinas promovidos anteriormente, possam adquirir maior desenvolvimento, a partir do trabalho com profissionais da área de direção e roteiro, pitching e produção, estratégias de mercado para financiamento e circulação/distribuição. Atividade desenvolvida pelo Icumam no marco da Goiânia Mostra Curtas, conta com patrocínio da Petrobras, Fundo Nacional de Cultura e Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, apoio do Sebrae; e com a colaboração do BrLab – Laboratório de Desenvolvimento de Projetos no Brasil.

Serão selecionados 12 projetos de longas da região (ficcionais ou documentais), que, de 10 a 13 de outubro de 2013, deverão atender às atividades na cidade de Goiânia (GO), representados pelos seus diretores e produtores. Os projetos participarão de discussões coletivas e abrangentes sobre seus projetos e, divididos em três grupos de trabalho, serão acompanhados por profissionais de distintas áreas, com vistas ao seu desenvolvimento. Durante quatro dias os projetos participarão das atividades coordenadas pela produtora Fernanda de Capua, pelo roteirista e diretor Marco Dutra e pelo produtor e curador Rafael Sampaio. As atividades compõem um espectro de conteúdo que abarcam análises dramatúrgicas dos roteiros (personagens, narratividade, temáticas, eficiência da trama e encadeamento dos elementos dramáticos, por exemplo); análises de aspectos estéticos do filme na área de direção (identificação de propostas, estilos, eventuais análises de trabalhos prévios dos diretores, análise da proposta de direção e coerência com o roteiro, etc.); análises dos aspectos de produção e financiamento (análise de planos de produção, orçamento, propostas, materiais de apresentação, plano de financiamento, estratégias de produção, análise de modelos de produção, cronograma, etc.); distribuição (estratégias de marketing, identificação de públicos, formação de redes, planos de distribuição, janelas de distribuição, modelos alternativos, análise crítica do projeto, identificação de target e materiais estratégicos, análise de mercados, etc); além da preparação específica para o pitching, apresentação pública do projeto a ser realizado como atividade didática durante as atividades, e abertas a todos os profissionais e convidados presentes por diferentes razões no marco da 13ª Goiânia Mostra Curtas. O conteúdo adequar-se-á ainda, após a seleção, às especificidades – potenciais e fragilidades – do conjunto de projetos selecionados, de modo a que sejam trabalhados de modo individual ou coletivo em discussões e assessorias, a também através da análise de modelos análogos e estudos de caso específicos.

Sobre os tutores

Fernanda De Capua
Marco Dutra
Rafael Sampaio

Acesse o Regulamento/Inscrição

Acesse a lista dos projetos selecionados

Acesse o Programa

Onde fica:

Centro Cultural UFG: Av. Universitária, 1533, Setor Universitário