No pôr do sol

NO PÔR DO SOL 

longa-metragem de ficção (DF)


SINOPSE

Na cidade de Ceilândia, maior região administrativa do Distrito Federal, nos deparamos com Leni liderança do bairro periférico Pôr do Sol. Em uma rede de resistência ancestral, as história de Leni no presente e no passado se entrecruzam com as de sua filha Renata para narrar os desafios assumidos e a vontade de viver dessas mulheres negras no chão de terra batido do cerrado. Nas memórias e no cotidiano de Leni, o território se ergue e se refaz, desde o início dos anos 90, em uma jornada de desejo por melhores condições de vida para todas as pessoas da família e da comunidade, como também de vivências e tantas lutas e celebrações, que fazem do bairro uma memória viva.



DIRETOR – Bruno Victor

É formado em Audiovisual pela Universidade de Brasília e mestrando em Multimeios pela Unicamp. Co dirigiu e co roteirizou o curta Afronte, documentário exibido em Havard, Festival internacional de cinema de Rotterdam e Festival de Havana e premiado com o Coelho de Ouro de Melhor Curta-Metragem no Festival Mix de 2017; Prêmio Saruê e Melhor Montagem da Mostra Câmara Legislativa no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Foi assistente de direção do curta-metragem Lubrina (lançamento 2022), diretor assistente, assistente de direção e pesquisador do longa Afeminadas (lançamento 2022). Co dirigiu o longa metragem Rumo (lançamento 2022). Ministrou a oficina O corpo negro LGBT no cinema conteporâneo na UFRJ (RJ, 2019), no Festival Negritudes Infinitas (CE, 2020) e no Festival No Seu Quadrado (DF, 2020). Foi professor de roteiro pelo programa educativo do Instituto LGBT+ ( DF, 2020). Representou o Brasil no documentário, Kreativ durch die Krise para a ZDF TV ( Alemanha, 2020 ), foi curador do Festival de documentário Rastro (DF, 2020), integrante do comitê de seleção Festival Mix Brasil (SP, 2020) integrou o corpo curatorial do concurso de roteiros para o Fade To Black Festival (RS, 2021). Co dirigiu e Co roteirizou o curta-metragem Pirenopolynda (lançamento 2022). 


DIRETOR – Marcus Azevedo

É Mestrando em Artes Visuais e bacharel em audiovisual, pela Universidade de Brasília – UnB. Atua em diferentes áreas da produção cinematográfica. Dentre outras realizações, foi técnico de som do documentário Lima (2015) e assistente de fotografia do curta A Hora da Morte (2015), roteirizou e dirigiu o curta-metragem Afronte (2017), premiado em diferentes festivais de cinema bem como o Coelho de Ouro de Melhor Curta-Metragem no Festival Mix de 2017; Prêmio Saruê e Melhor Montagem da Mostra Brasília no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Trabalhou na produção da Mostra Competitiva de Cinema Negro – Adélia Sampaio em 2017, 2018 e 2019, na produção do documentário Filhas de Lavadeiras (2019), premiado como melhor curta-metragem no Festival É tudo verdade (2020). Foi um dos curadores do Festival Universitário de Brasília 2019, Co-dirigiu e roteirizou o longa-metragem Rumo (2019) em fase de finalização.



PRODUTORA – Bethania Maia 

Produz e programa mostras e festivais desde 2011, valendo destacar sua participação desde a gênese do biff – Brasilia international film festival e da cinema urbana – Mostra internacional de cinema de arquitetura, além das edições de estréia do Immersphere Fulldome Festival e Interanima – festival internacional de animação e interatividade. É produtora executiva de curtas e longas metragens e dirige o cineclube farol, projeto itinerante de cinema a céu aberto. é inevitavelmente escritora e produtora executiva da revista online verberenas. Graduanda em artes visuais pela universidade de Brasília, pesquisa, dentro e fora da academia, raça e gênero. É diretora criativa na Três Produz, com quem idealizou e codirige O Rastro – Festival de cinema documentário.